quarta-feira, 28 de julho de 2010

O novo dia chegou!

Viva!!!!!! O novo dia chegou!


São 4 anos de Palavra Escrita! (Fora os anos desta que vos fala!)

E ao longo do dia, pensei nestes 4 anos de existência do blog. Para isso, reli os textos publicados nos anos anteriores.

No primeiro ano de vida, por algum motivo que desconheço, não postei nada sobre o aniversário do Palavra Escrita. Entretanto, fiz referência ao aniversário do blog, mas não redigi nada falando sobre isso. No segundo ano, falei do leitor e da sua importância para a existência do texto. No caso do blog, comento que são poucos leitores, porém, são fieis e timidamente participantes.

No terceiro ano, falei dos leitores também, e que seu número tinha aumentado significamente. Tanto que em alguns casos, o Palavra Escrita foi usado como aula, citação em trabalho escolar e em coluna sobre literatura. E agora no quarto ano, sobre o que vou escrever?

Sobre paixão. Paixão pela palavra, pela palavra escrita.

Por mais que eu pare, volte, pare de novo e assim por diante, adoro escrever. Descobri que escrever é minha salvação. Às vezes a preguiça aparece, mas ainda sim, escrever faz parte da minha vida. Assim como a Literatura, os livros, os HQ’s, etc., etc., etc..

Na verdade, descobri que escrever e ler alimentam minha alma; estimulam e alegram minha vida. E por mais que demore, enrole, pare de escrever ou de ler, a paixão não diminui. Pelo contrário, ela cresce, ainda que às vezes diminua a velocidade de seu caminhar!


4 comentários:

Nathalia Barbosa disse...

Parabéns Claudinhaaaa!!! Por mais um ano de vida e de blog!
É sempre bom passar por aqui... beijão.

Cláudia Dans disse...

oi Nathalia!

obrigada querida! estou com saudades, viu?

beijos

Joakim Antonio disse...

Há milhões de motivos para se escrever, mas o mais bonito é: porque preciso.

O escritor é uma eterna Sherazad!

Bjs e parabéns!

Cláudia Dans disse...

oi Joakim!

você falou tudo! obrigada!

beijos

Vazio

Após o incêndio, não resta nada. Não sobrou nada. Não há mais nada. A História e as histórias que o Museu Nacional, Quinta da Boa Vista, no ...