terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Promessas para o Ano Novo!

Final de ano é sempre a mesma coisa: promessas, promessas e promessas. E pensando nisso, resolvi inovar. Não vou fazer nenhuma promessa! Assim não terei que cumprir nenhuma promessa!
 
Radical, não? Mas às vezes a vida precisa de radicalidade e, ainda que seja um navegar contra a maré, fazer diferente da maioria pode ser tão positivo quanto seguir o caminho de sempre.
 
O importante é seguir o coração, mesmo que o percurso que ele indique seja diferente do que conhecemos, vale a pena ir por ali. Já dizia Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. E a minha, pouco a pouco, cresce para alcançar a felicidade. E que 2014 seja realmente um ano de felicidade promissora e plena para todos nós!
 
 
Feliz 2014!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Reflexões de final de ano!

A poucas horas de 2014, estou aqui diante da tela do computador pensando em 2013. Afinal como foi este ano que se encerra?

Foi bom, foi mau. Foi tudo, foi nada. Não literalmente, porém o ano que se acaba se mostrou produtivo e ao mesmo tempo ocioso. Ainda que use antíteses, elas revelam que 2013 foi um ano para reencontrar caminhos.

Embora não tenha feito muito do que pretendia, descobri que o tempo certo para fazer algo não é o tempo do relógio. Tudo tem uma hora certa para acontecer e eu só preciso seguir a intuição e o coração.


E é isso que tenho feito ultimamente: seguir o coração. Obviamente ele se encontra pequeno, mas tenho notado que devagarinho ele cresce para abarcar todos os meus sonhos e desejos, e, principalmente, estimular a mente a trabalhar com a coisa (como detesto usar esta palavras rsrs) que mais amo: PALAVRA.


Eu não a usei muito neste ano, mas espero que em 2014 a palavra guie minha vida, minha mente, minha alma; que a palavra, seja ela qual for, transforme o vazio da tela branca em um emaranhado de ideias, de sentimentos, de paixões. Não importa a palavra, o que importa é que a palavra se faça presente, pois é na palavra que eu ganho vida!

Sendo assim, que 2014 seja um ano repleto de palavras doces, sonoras, às vezes melosas, às vezes sedosas; que as palavras sejam palavras positivas, e se surgi uma negativa, que seja delicada e pequenininha.

Palavras, palavras... não importa quantas eu precise usar, não importa se elas se repetem, se alterem, se mesclem... eu só quero uma, constante em minha vida: FELICIDADE. E é isso que desejo a todos que leem o Palavra Escrita: uma FELICIDADE só!


Feliz 2014!