quinta-feira, 1 de julho de 2010

Agora é oficial: Quem vai sempre volta!

Voltei. E definitivamente, diga-se de passagem!

Depois de um hiato de mais de dois meses, retorno ansiosa por escrever, uma vez que escrever é uma das minhas paixões. Apesar disso, parei com o blog e com outras coisas relacionadas à escrita. Foi uma pausa necessária para organizar as ideias, os sentimentos e, principalmente, a vida.

Após o desencarne da minha amiga e editora chefe Tatiana Monteiro, confesso que perdi o rumo completamente. Foi um baque! De repente, de um dia para o outro tudo que estava certo... ficou errado? Não. O que estava estabelecido saiu dos eixos. E retornar tornou-se mais complicado do que imaginava. Mesmo com o senso de responsabilidade online, escrever não estava entre as prioridades. Tanto que a coluna Conversa Metafórica! foi para o limbo.

Isso não significa que ela não volte, mas, por enquanto, a coluna destinada a Literatura, minha outra paixão, está em estase, esperando o momento certo para renascer. Até lá, voltemos a fazer coisas simples, como redescobri antigas paixões, como a música.

Para seguir em frente depois de tantas transformações, o jeito foi partir para música. Nos últimos meses, passei a ouvir tanta música que ainda não sei como não furei o HD do computador! E foi escutando tanto uma mesma música, no caso Dare, do Stan Bush, que entendi que às vezes desistir é o esperado. Porém, continuar... isso sim é ousado.

Detesto quando as coisas não saem como eu planejei. Todo plano de ação milimetricamente arquitetado durante dias, semanas, meses, anos fogem do esperado, é como se eu entrasse em pane! E foi assim que me senti nestes meses: em pane. Devo ainda estar em pane, mas chega uma hora que ficar imóvel não resolve nada. Pelo contrário, angustia ainda mais.

Entretanto, não volto porque a angustia ou a responsabilidades pesaram. Volto porque sinto falta das palavras brotando na minha mente e ganhado consistências na tela do micro. Volto porque a saudade de escrever foi tanta que só escrevendo posso acalmar o medo de não conseguir mais escrever!

7 comentários:

Sandra Cajado disse...

Oie Claudinha,que bom que voltou a escrever,super feliz aqui.
A escrita faz parte da sua vida basta colocar pra fora,é como rios que desaguam para o mar.
Fluiu.
Beijos e parabéns.
Com carinho.

Sandra.

Cláudia Dans disse...

oi Sandra!

obrigada pelo carinho! E pelo comentário. E você está certa, quando a escrita faz parte da vida, não tem como parar!

beijos

Ellen A. disse...

Ahh Cláudia! Que bom que voltou, feliz e querendo mais! rs Como já dito, solte mais o seu lado musical aqui no Blog, certeza de que tem muita coisa boa aí com você, rs. Beijos! ;*

Cláudia Dans disse...

oi Ellen!

obrigada pelo carinho e pela paciência, né? rsrsr

E sobre a música, vamos ver que mistura dá Literatura e música! rsrs

beijos

As Letras, as palavras resumindo as histórias disse...

Olá, olá Claudinhaaaaaaaaaaa!!!rsrsrs agora também tenho um blog passa lá espero que goste vou dedicarme aquilo que adoro escrever tudo que esta guardadinho aqui em minha linda cabecinha loira rsrsrsrs bjos

As Letras, as palavras resumindo as histórias disse...

sim e adorei teu blog...
bjos

Cláudia Dans disse...

oi Thais!

obrigada pela visita e pelo carinho de sempre!

beijos

Vazio

Após o incêndio, não resta nada. Não sobrou nada. Não há mais nada. A História e as histórias que o Museu Nacional, Quinta da Boa Vista, no ...