domingo, 29 de novembro de 2009

Já estou no ar!!!

Minha coluna Conversa Metafórica! já está no ar! Confesso que estou emocionada e ao mesmo tempo, feliz! Muito feliz! Felicíssima!
*
E essa felicidade é tanta que nem sei bem o que dizer! Mas não importa! O importante é que realizei mais um sonho! Agora só faltam 999! Na verdade, faltam 998 sonhos. E qual seria o próximo, pergunta o meu caro leitor.
*
Ir ao Prosa em Verso e ler a Conversa Metafórica! Belo sonho, não?

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Estreia Nacional: Prosa em Verso!

Atenção!

Aviso urgente urgentíssimo! Hum... corrigindo.

Aviso super mega hiper urgentíssimo!

Sábado, dia 28 de novembro, a partir das 20h, entra no ar o site Prosa em Verso. Espaço de cultura, arte, Literatura e milhões de outras ideias! E no domingo, estréia a minha coluna Conversa Metafórica!


Então, se eu fosse você, não sairia da frente do computador por nada deste mundo! (A não ser que você seja atacado por uma forte dor de barriga.)

Olhem a coluna!

Depois de “vários” palpites, trago o resultado do teste “De que coluna eu estou falando”.

Confesso que fiquei surpresa com as respostas. Muitos disseram que a coluna de que falava era a vertebral! Porém, sinto dizer que a minha coluna não tem nada de humano nem de animal, muito menos de vegetal ou de mineral.

Então só resta a coluna jornalista, que se pensarmos bem, ela pode tratar da coluna vertebral, por exemplo. Mas não tenho vocação para medicina, apesar de que quando criança sonhava ser médica. Hoje, o sonho é outro: escrever e escrever sobre Literatura.

E o que isso significa? O que tem a ver o escrever e a Literatura com coluna jornalística? Pergunta o caro leitor.

A resposta é simples: Domingo, dia 29 de novembro, entra no ar a minha coluna: Conversa Metafórica! que tratará de Literatura! Em outras palavras, vou escrever uma coluna sobre Literatura!!!

No site do jornal O Globo,
encontrei a seguinte explicação para Coluna.

Seção de jornal ou revista, assinada ou não, tratando de temas ligados à editoria ou seção. Podemos encontrar colunas nas seções ou editoriais de política, economia, artes, agricultura, esportes, etc. Muitas vezes, uma nota numa coluna de prestígio repercute mais do que uma reportagem no mesmo veículo.


Ou seja, Coluna é um espaço para tratar de determinados assuntos, de grande valor, relacionado a um jornal ou revista. No meu caso, não será nem um nem outro: a coluna Conversa Metafórica! será publicada no site Prosa em Verso, com coordenação de Tatiana Monteiro*.

Estou num misto de emoção e frio na barriga, mas a felicidade é maior! Porque vou unir alguns sonhos num mesmo espaço: escrever, escrever sobre Literatura e bancar a jornalista. Enfim, é um sonho mais do que realizado. É o imaginário ganhando definitivamente concretude, pois os sonhos só se tornam reais quando ele não é impossível de ocorre e quando podemos vê-lo a nossa frente, ainda que não concretamente!

Sendo assim, OLHEM A COLUNA E ESCUTEM A CONVERSA METAFÓRICA!





*Visitem o Proseando, de autoria da Tatiana Monteiro. Uma ótima coluna sobre Literatura!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Homenagem!

Terça-feira chuvosa e relativamente fria. Na sala, pouco mais de 20 alunos. A discussão imaginada foi água abaixo, levada pela chuva que encerraria a noite de ontem, dia 24 de novembro.

Porém, o que parecia ser mais um final de aula normal, transformou-se completamente! Eis que aparece um violão, uma letra de música e alguns cantores. A sala deixa de existir. Agora ela é um palco. As mesas de estudo tornam-se apoio para a letra. Na lousa, surge um coração e os dizeres “nóis ti ama”. E os que assistiam às aulas, assistem agora a um improvisado show!





Improvisado, simples, mas emocionante. Sinceramente emocionante! Confesso que não sou muito amante destas tradicionais cerimônias escolares. Entretanto, a feita pelos alunos do 3º ano do Ensino Médio A superou todos os eventos de que participei e ganhou meu coração!

Receber uma música como presente foi, com certeza, algo que não esperava. Mesmo sabendo da homenagem antecipadamente, a surpresa foi grande! Assim como a emoção! Enfim, fiquei muito feliz! Felicíssima, como diria José Dias, personagem de Dom Casmurro!

E o que parecia ser mais uma terça-feira chuvosa e relativamente fria, transformou-se numa calorosa e inesquecível noite de terça-feira. E que aqueceu não só o ambiente, mas iluminou o meu coração que, mesmo pequeno de emoção, canta feliz, feliz e feliz!





Meninos e meninas do 3º EM A, vocês também são Um Máximo!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Eu tenho uma coluna!

É isso mesmo caríssimo leitor! Você não leu errado! Eu tenho uma coluna!

(Então o leitor para e pensa: nossa, só agora que ela descobriu que tem uma coluna!)

Mas será que o leitor sabe de que coluna estou falando? Vamos as alternativas.


Coluna vertebral?Coluna cerebral? (se é que existe isso!)
Coluna grega?
Coluna romana?
Coluna jornalística?


Resposta no próximo post! Até lá dê o seu palpite!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Saudade!

Segundo o Dicionário Aurélio, saudade é...

Substantivo feminino. Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las; nostalgia. Pesar pela ausência de alguém que nos é querido.

Apesar da definição, a saudade continua inexplicável. O tempo a suavizou, mas ainda se faz presente. E hoje, a nostálgica lembrança parece pesar mais do que nos outros dias!

O silêncio retorna mais forte que antes. Junto com ele, voltam também o vento frio e o bater do metal. Porém, tudo isso desaparece quando puxo pela memória o tempo das férias, o tempo dos passeios e das histórias, que mesmo silenciados há um ano, são constantemente citados, falados e referidos.

Hoje, a saudade é grande, mas sua força não é suficiente para apagar sua presença e sua voz, porque em meu coração vó Nadir, você continua viva! E isso, saudade nenhuma consegue diminuir!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Onde você estava no apagão?


Em março de 1999, apagou tudo! Onde eu estava? Estava na faculdade, em plena aula. Detalhe importante: eu estudava a noite. Logo, não voltei para casa. Fiquei na rua. Ops! Na verdade, fui dormir na casa de uma amiga, a Laura! Porém, antes disso, nós, acompanhadas de mais três colegas de sala, andamos da estação Carrão até a estação Penha do Metrô.

Passados 10 anos... eis que o apagão apaga novamente! E onde estava eu? Assim como em 99, estava em plena aula, não como aluna, e sim como professora. Ou seja, eu estava dando aula!



Agora imagine mais ou menos 40 adolescentes gritando como loucos? Consegui? Definitivamente, foi o escuro mais barulhento que já presenciei. Um breu ruidoso, com certeza. Mas rapidamente se fez a luz: pequenos pontos luminosos oriundos dos celulares, nossas velas modernas, indicaram a saída.



Enfim, foi uma terça-feira negra, agitada, porém esclarecedora. Somos completamente depende da energia elétrica. Penso que 99,99% de nossa vida exige luz! Somos ninguém sem ela. Sem luz é impossível jantar! Pense no resto! Só espero que daqui 10 anos, não ocorra um novo apagão e, principalmente, que não digam que foi “um microacidente dentro de conquistas extraordinárias que o Brasil teve durante sete anos na produção de energia”*.


*


*


*


*Fala de Tarso Genro, ministro da Justiça, na Folha OnLine
Fotos: Itaquaquecetuba, mesa de jantar, Luzes dos pedágio da Rodovia Ayrton Senna respectivamente.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Depois da chuva, vem o Sol!



Pôr-do-sol no Rio Paraíba, praia fluvial do Jacaré. Paraíba/PB (janeiro/2009).