sábado, 4 de julho de 2009

E agora?

Primeiro o choro, o desespero. O que esperar do futuro que parece tão nebuloso? De repente, porém, a raiva vem. Palavrões vêm aos montes! Al...