segunda-feira, 22 de junho de 2009

Um poema para alegrar a semana!

“A Banda”, Chico Buarque de Holanda*

Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O homem sério que contava dinheiro parou
O faroleiro que contava vantagem parou
A namorada que contava as estrelas parou
Pra ver, ouvir e dar passagem
A moça triste que vivia calada sorriu
A rosa triste que vivia fechada se abriu
E a meninada toda se assanhou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O velho fraco se esqueceu do cansaço e pensou
Que ainda era moço pra sair no terraço e dançou
A moça feia debruçou na janela
Pensando que a banda tocava pra ela
A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu
A lua cheia que vivia escondida surgiu
Minha cidade toda se enfeitou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

Mas para meu desencanto
O que era doce acabou
Tudo tomou seu lugar
Depois que a banda passou

E cada qual no seu canto
Em cada canto uma dor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor






*Jornal da Poesia

2 comentários:

Tatiana Monteiro disse...

Cláudia, tão bom vir aqui e ler "A banda", de Chico Buarque...
Lembro-me da primeira vez que ouvi essa música: eu não tinha nem 10 anos de idade e quem a cantava naquele disco de vinil (sim, vinil) era a Nara Leão.
A partir daí minha paixão pela poesia de Chico Buarque (e por conseguinte sua genialidade) me fez apreciar a nossa MPB.
Eu agradeço a meus pais por terem me dado uma educação musical de bom porte. Tantas pessoas procuram em músicas internacionais (não digo aquelas maravilhosas, mas aquelas que não levam a lugar algum) o que temos de mais belo em nossa música brasileira.
Obrigada por me trazer novamente essa melhor sensação de bem-estar e não me sentir um ET em meio às pessoas de minha idade que ouvem funk (eu gostava do funk, sim, mas na época em que as letras eram de protesto, não as letras pornográficas que passam todos os dias em nossas rádios).
Creio que se eu for dissertar sobre o assunto vou levar séculos e mais séculos aqui...
Beijos!

Cláudia Dans disse...

Tatiana!

Você realmente teve muita sorte de ouvir MPB desde criança! De uma certa forma também ouvi MPB e outras coisas que iluminam a alma! Porque ninguém merece ouvir funk! E olha que eu convivo com adolescentes que amam isso! Mas sempre que posso, levo MPB para eles ouvirem e saberem que existe vida inteligente na face da Terra! rsrsr

beijos!

Vazio

Após o incêndio, não resta nada. Não sobrou nada. Não há mais nada. A História e as histórias que o Museu Nacional, Quinta da Boa Vista, no ...